Críticas

É noite, sinto que é noite

Por Pedro Rena[1] Escurece, e não me seduz tatear sequer uma lâmpada. Pois que aprouve ao dia findar, aceito a noite. E com ela aceito que brote uma ordem outra de seres e coisas não figuradas.  […] Povoações surgem do vácuo Habito alguma? […] “Dissolução” (1951), Carlos Drummond de Andrade – A longa e escura … Continue lendo É noite, sinto que é noite

Antônimo de alvo – 23 Minutos (2020) e Calmaria (2020)

Semana de Cinema Negro de BH Mostra Cine Escrituras Pretas – Gritos e Fabulações de Cura    Seguir em frente com nossas vidas quando o mundo ao redor quer tornar essa tarefa cada vez mais difícil. 23 Minutos (2020), de Rodrigo Beetz e Wesley Figueiredo, e Calmaria (2020), de Leonardo Cata Preta, são filmes que … Continue lendo Antônimo de alvo – 23 Minutos (2020) e Calmaria (2020)

Carta aberta ao Surreal16 Collective

Escrevo da diáspora. Mais precisamente, do Brasil, país que provavelmente se assemelha à Nigéria em alguns aspectos, como pude notar pelos curtas que assisti durante a Semana de Cinema Negro de Belo Horizonte. Por isso estou me abrindo nessa carta. Por acreditar que, assim como eu, os cinemas negros daqui podem também aprender demais com vocês.

Cenas de fé, imagens de cuidado – Mostra Afetos e Partilhas

5 Fitas (2020), Candombe do Açude (2020), Movimento (2020), Nascente (2020), Olhos de Erê (2020) Semana de Cinema Negro de BH Mostra Cine-escrituras Pretas – Afetos e Partilhas Em Movimento (2020), Gabriel Martins dá notícias da família a um amigo. Enclausurados pela quarentena, Gabito e Rimenna se dedicam aos cuidados da bebê recém chegada. Pequena … Continue lendo Cenas de fé, imagens de cuidado – Mostra Afetos e Partilhas

Engolir as palavras e a história – Uma homenagem a Sarah Maldoror

Semana de Cinema Negro de Belo Horizonte Cinema, negritude e poesia: Uma homenagem a Sarah Maldoror “Noites sem nome noites sem lua em que eu gostaria de poder não mais duvidar tanto me obceca esse desgosto uma necessidade de evasão” Há noites, de Léon-Gontran Damas Sarah Maldoror corre com o vento. Ela quer abraçar os … Continue lendo Engolir as palavras e a história – Uma homenagem a Sarah Maldoror

Pela vida depois do mar – Novo mundo (2020), Pattaki (2019) e Uma noite sem lua (2020)

Semana de Cinema Negro de Belo HorizonteMostra Cine-Escrituras Pretas “Tem um coisa passando no céu; algumas nuvens grossas a rodeiam; os não iniciados não enxergam nada.”¹  – Sylvia Ardyn Boone Novo mundo, de Natara Ney e Gilvan Barreto (2020); Pattaki, de Everlane Moraes Santos (2019); Uma noite sem lua, de Castiel Vitorino Brasileiro (2020). Três … Continue lendo Pela vida depois do mar – Novo mundo (2020), Pattaki (2019) e Uma noite sem lua (2020)

Dos desafios de se descolonizar o cinema – paralelos entre África e Brasil – Ouaga, Capital do Cinema (2000)

Semana de Cinema Negro de BH Mostra Cinemas Africanos em Revista: As Origens do FESPACO Ouaga, Capitale du Cinéma conta a história das origens do FESPACO – Festival Panafricano de Cinema e Televisão de Ouagadougou – pelo olhar do diretor tunisiano Mohamed Challouf. Como o documentário mostra, no Fespaco é exibido o primeiro filme de … Continue lendo Dos desafios de se descolonizar o cinema – paralelos entre África e Brasil – Ouaga, Capital do Cinema (2000)

Acalorar – Rua Ataléia (2021), Quintal (2015) e Alzheimer (2009)

Semana de Cinema Negro de Belo Horizonte Mostra Maria José Novais Oliveira – Nossa Atriz Popularmente, é comum falar que, quando uma foto ou um vídeo é superexposto à luz, a imagem está queimada. Talvez essa seja uma forma um pouco estranha de começar a falar sobre Rua Ataléia (2021), novo trabalho de André Novais, … Continue lendo Acalorar – Rua Ataléia (2021), Quintal (2015) e Alzheimer (2009)

Em quantos frames cabe a imensidão?- Noite que não finda (2021)

Mostra Instante Suspenso O breve filme de Pedro Aspahan consegue abarcar uma enormidade de sentidos e sentimentos. Visualmente falando, o curta de apenas 6min é algo simples: janelas de prédios – cena que se tornou, de certa forma, um símbolo da quarentena nas metrópoles – no céu noturno têm, aos poucos, suas luzes apagadas. As … Continue lendo Em quantos frames cabe a imensidão?- Noite que não finda (2021)

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.