Ir para conteúdo

Tecer alianças

A sessão Tecer alianças reúne filmes que documentam diferentes perspectivas da convivência e resistência coletiva no Brasil. Entre o sagrado, o trabalho e a luta, as imagens desvendam movimentos de comunhão, resiliência e apoio mútuo.

O Trabalho das Imagens

Partindo de uma experiência profissional do autor, enquanto estagiário junto ao Ministério Público do Trabalho em Minas Gerais, “O Trabalho das Imagens” foi realizado em 2020, sob um momento onde o Brasil enfrentava uma pandemia grave, em meio a um governo assumidamente negacionista e autoritário. O filme assume contornos ensaísticos ao tom da narrativa, na tentativa de busca pelo fora de campo contido nas imagens e registros institucionais, onde a própria atmosfera da fiscalização do trabalho degradante em Minas Gerais, é colocado como objeto central para o despertar de muitas questões envolvidas no limiar entre registro, arquivo e testemunho

Direção: Mateus Carvalho Lana Nascimento

Contato: mateus.lana@hotmail.com

Edinho

Neste retrato documental, Edinho Vieira, militante e coordenador nacional do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), compartilha sua trajetória no cinema e nas ocupações com as quais já atuou, em especial a Ocupação Carolina Maria de Jesus.

Direção: Aline Garcia, Carolina Lopes, Débora Mano, Lucas Brasil, Matheus Mello

Contato: deboramano6@gmail.com

Obreiras

“Obreiras” acompanha o cotidiano de quatro pedreiras moradoras da região metropolitana de Belo Horizonte. Poliana, Cenir, Adriana e Rosângela exercem o trabalho de base da construção civil, conciliando-o com a vida familiar, a maternidade, os estudos e os sonhos. Elas constroem, além de prédios e casas, novas formas de serem mulheres.

Direção: Ana França, Gabriela Albuquerque e Isadora Fachardo

Contato: gabriela.albuquerqueferreira@gmail.com

Os Capoeiras

No curta documentário, Carolina Canguçu realiza um resgate da cultura capoeirista em Belo Horizonte, demarcando a centralidade da movimentação, dos cantos e dos batuques frente às demais manifestações afro-brasileiras da região metropolitana da cidade. (Por Gabriel Araújo)

Direção: Carolina Canguçu

Contato: carolinacangucu@gmail.com

Nas Giras do Vento

Mestra dos pontos cantados da umbanda, liderança quilombola e mãe de santo, Maria Luiza Marcelino, vai ao encontro de seus ancestrais escravizados que jazem próximos aos escombros de uma antiga fazenda colonial, por eles construída. Lá, ela cria, de improviso, um ritual, entre cantos e danças, numa gira entre as gerações e as diferentes temporalidades. Ela abre os caminhos e Iansã vem nos saudar.

Direção: César Guimarães e Pedro Aspahan

Contato: https://www.saberestradicionais.org/contato/

%d blogueiros gostam disto: